Projeto Deixando Marcas
Durante o mês de novembro, os alunos do 3º ano do Ensino Médio participaram do projeto Deixando Marcas

Por: Tatiana Maria de Paula Silva | 18 de dezembro de 2017.

A participação no projeto faz parte dos trabalhos de tutoria e marca a conclusão dos alunos do 3º ano, que terminam sua etapa de escolarização no Colégio Miguel de Cervantes. Para assinalar o momento, a equipe de orientação prepara encontros emocionantes que envolvem afeto, memória e entusiasmo diante das conquistas e anseios para o início de uma nova etapa.

Segundo o professor João Jonas, da equipe de coordenação do Ensino Médio, o projeto emociona por traçar a trajetória de amadurecimento dos alunos. “A beleza do projeto é permitir ao aluno do 3º ano, que está com os olhos voltados para o futuro, retomar sua história e seu passado no Colégio Miguel de Cervantes. Essa retomada, creio, é fundamental para que ele se redescubra para desenhar o mundo novo que se avizinha. Penso que esse mergulho na trajetória é uma forma de recontar a própria história e de reconstruir significados para vida, porque buscar os significados da vida é fundamentalmente juntar os rastros dos passos dados e inventar outros caminhos. O projeto ajuda os alunos a descobrir que todos nós somos o acúmulo de nós mesmos e as lacunas que esperam ser preenchidas, como um muro a ser pintado. Como propõe Caio Fernando Abreu em um de seus escritos: ‘Daqui a 50 anos eu ainda vou saber seu nome e vou me lembrar de todas as vezes que você me fez sorrir. Na minha memória, tão congestionada – e no meu coração – tão cheio de marcas e poços – você ocupa um dos lugares mais bonitos.’ Esperamos com o projeto Deixando Marcas que esse ‘você’ do texto de Caio seja o Miguel de Cervantes, os professores, as aulas, os funcionários, os dias vividos e também os próprios alunos, num diálogo eterno com quem foram.”

Durante o projeto, os alunos compartilham suas vivências. Em meados do mês de novembro, os alunos se fantasiam para passar momentos de descontração com os demais alunos do Colégio. Em uma manhã, eles visitam as aulas da Educação Infantil e do Ensino Fundamental passando momentos com os alunos e, como em um rito de passagem, eles rememoram e compartilham suas experiências. No mesmo dia, eles materializam a vivência em uma obra de arte que irá ilustrar o muro do campo do Colégio dias antes da formatura.

Na tradicional noite da pizza, alunos e professores trocam impressões sobre as marcas deixadas e levadas por eles em sua vida escolar. A equipe de orientação e os tutores leem a carta de abertura do caderno de despedidas. Ao som da canção Encontros e despedidas, do cantor e compositor Milton Nascimento, os alunos abrem as cartas que escreveram para eles mesmos no 1º ano do Ensino Médio, momento em que, apoiados pelo planejamento de tutoria, são estimulados a refletirem sobre suas expectativas e elaborarem um plano de vida. Na carta eles escrevem para eles mesmos como esperam se encontrar no final do curso.  O reencontro consigo mesmo é marcado por uma leitura carregada de muita emoção. Em seguida, sensibilizados por canções e depoimentos, eles escrevem recados para todos os colegas em seus cadernos de despedida.

As atividades programadas pela orientação incluem um churrasco de confraternização, que acontece após o jogo de futebol entre alunos e professores. 

No dia 13 de dezembro, os alunos se reuniram e, assim como em outros anos, deixaram suas marcas no muro do campo do Colégio.