ENSINO MÉDIO

Projeto de mobilidade urbana

Concurso Your ideas, Your Initiatives

Por: Tatiana Maria de Paula Silva | 12 de junho de 2018.

Os alunos do 1º ano do Ensino Médio do projeto de mobilidade urbana e quatro alunos do 2º ano do Projeto CAS do Programa de Diploma, desenvolveram um trabalho sobre segurança em duas rodas. Após pesquisas e vivências em duas rodas, os alunos inscreveram o projeto no programa educativo “Segurança e mobilidade para todos”, da Renault.

O programa estimula a reflexão entre jovens do mundo todo sobre os principais desafios da segurança nas estradas e da mobilidade sustentável promovendo o concurso Your ideas, Your Initiatives* (Suas Ideias, Suas Iniciativas). O concurso internacional convida professores e alunos dos 15 aos 17 anos para desenvolverem um projeto de classe participativa, aplicando a metodologia do programa.

O programa é estruturado de modo que os alunos, ao mesmo tempo em que melhoram a segurança e a mobilidade em sua comunidade, também são educados para serem cidadãos ativos e democráticos, atuando e iniciando mudanças.

Conheça o projeto desenvolvido pelos alunos:

AS IDEIAS

É possível usar uma bicicleta como meio de transporte em uma cidade movimentada como São Paulo? Quais são as dificuldades que um ciclista enfrenta em nossa cidade todos os dias? O que

podemos fazer para reduzir o número de vítimas?

Para responder a essas perguntas, iniciamos nossa pesquisa andando de bicicleta em São Paulo para entender os riscos que um ciclista enfrenta em nossa cidade, fortemente relacionados à falta de infraestrutura. Em São Paulo, há poucas ciclovias, e apenas na área central da cidade, além de não haver conexão entre elas. Além disso, elas não são bem pintadas e têm sinais verticais inadequados. Entre fevereiro e maio, nosso grupo fez três passeios de bicicleta para conhecer a viabilidade das ciclovias da cidade. Antes de cada viagem, discutíamos sobre segurança nas bicicletas e segurança nas estradas, como usar capacetes, faróis e luzes traseiras ou como sinalizar antes de virar.

Durante o segundo passeio, descobrimos as histórias relacionadas ao Ghost Bikes (Bicicletas Fantasmas) e decidimos saber mais sobre elas. O Ghost Bikes nasceu nos EUA, em 2002, e é um ato simbólico que homenageia as vítimas de acidentes de bicicleta, pendurando bicicletas brancas no local do acidente. Na cidade de São Paulo, existem aproximadamente quinze bicicletas fantasmas. Nos nossos passeios, encontramos três bicicletas, embora uma estivesse faltando, provavelmente roubada ou vandalizada. A única coisa que restou foi o cartaz sobre a vítima.

AS INICIATIVAS

Percebemos que precisávamos aumentar o nível de consciência social em nossa cidade, de ambas as partes: ciclista e, principalmente,  motoristas. Queremos reforçar que o ciclista deve seguir as mesmas regras e responsabilidades que os motoristas; existe uma hierarquia de transporte, que devemos conhecer e respeitar. Além disso, é importante saber como conduzir defensivamente. Na verdade, seguir a atual legislação brasileira de trânsito seria suficiente para reduzir o número de vítimas.

Para aumentar essa conscientização em nossa comunidade escolar, decidimos criar um mapa colaborativo do Google para rastrear todas as bicicletas fantasmas da cidade de São Paulo. Esse mapa será um recurso de acesso aberto e inclui informações que encontramos por meio de notícias locais, vídeos do YouTube e diversos sites, como www.vadebike.com.br, sobre as vítimas.

Além disso, fizemos um vídeo sobre a ideia da “bicicleta fantasma” para ser compartilhado com a comunidade escolar. Para produzir esse vídeo, nós entrevistamos os cidadãos e perguntamos se eles sabiam o que é uma “bicicleta fantasma”.  Em seguida, explicamos a eles sobre isso e, posteriormente, incluímos uma explicação do movimento ilustrado por drones das avenidas e ruas de São Paulo.

Nossa última iniciativa foi instalar uma “bicicleta fantasma” no parquinho da escola para divulgar nosso projeto em nossa comunidade. Também exibimos um código QR vinculado ao mapa colaborativo.

Consideramos que esse projeto planta uma semente em nossa comunidade escolar. Alguns de nós já tinham visto “bicicletas fantasmas” antes, mas não sabiam o seu significado. Estamos muito felizes porque conseguimos chamar a atenção com a nossa bicicleta fantasma na escola. Por isso, decidimos continuar explicando aos nossos colegas de classe o que é segurança na bicicleta e por que é importante ser seguido por ciclistas e motoristas.

Alunos do Projeto e professores Marco Antonio Augusto e Rocío de Simón Eiras
Foto: Tatiana Maria de Paula Silva

Foto: Tatiana Maria de Paula Silva

Alunos que participaram do projeto:
André Jun Hirata 1º A
Artur Olivieri Magalhães 1º A
Beatriz de Jesus Saldanha da Gama 1ºD
Carlo Augusto Cortes Urbina 1º A
César Ignácio Rodriguez Ramirez 1º A
Erik Hund Bettamio Guimarães 1ºC
Gabriel Ferreira De Oliveira 1ºB
Guilherme Porto Corrêa De Sá 1º A
Heloísa Alonso Maimone 1º D
Heloísa Bonchristiano Aigner Ribeiro 2º PD
Henrique Plihal Ferreira 1ºC
Isabela Saad Rososchansky 1ºB
João Vitor Hatori Assad 1ºA
Mateus Yuji Sano Francisco 1ºC
Rafael Reis De Carvalho 1ºB
Rodrigo Martinho Quesada Federighi 1ºC
Sophia Dzundza Haddad 2º PD
Thiago Cavalheri dos Santos Souza 2º PD
Valentina Spedine Sierra 2º PD

*Concurso: http://safety-mobility-for-all.com/school-story/ghost-bikes-memory-and-social-consciousness